Como conseguir títulos para pontuação no SAMU?

Conseguir títulos para o SAMU é um objetivo de muitos profissionais que buscam um lugar num mercado concorrido dentro das seleções públicas do SAMU e outras instituições. Alguns municípios optam pela utilização de um Processo Seletivo Simplificado, ou PSS, para contratação de vagas temporárias onde não há prova de concurso mas sim uma seleção de currículos seguido de uma avaliação de títulos.

Ou seja, além de um currículo de acordo com os pré-requisitos, é essencial um somatório de títulos significante para uma boa classificação para seleção.

Como funciona a seleção e classificação para o SAMU

Editais são criados de acordo com as necessidades de cada município, podendo ter diferenças de etapas e até mesmo critérios. Mas de modo geral, editais de seleção do SAMU e outros concursos possuem o seguinte padrão:

I – Inscrição e apresentação dos documentos conforme requisitos

II – Seleção: onde são escolhidos os currículos mais adequados que serão classificados e as maiores pontuações.

III – Classificação da pontuação de títulos do maior para o menor (quanto maior a pontuação, melhor classificado).

O que são títulos? Quais cursos contam pontos?

Títulos são qualificações profissionais, geralmente em forma de cursos, especializações, treinamentos ou experiência profissional comprovada.

Cada título possui uma pontuação de acordo com o edital específico, podendo o mesmo título valer mais ou menos em cada edital.

São alguns dos títulos reconhecidos:

Por exemplo, no caso de profissionais de Enfermagem já formados, com diploma e registro ativo no Conselho Regional de Enfermagem, existem alguns títulos que dão pontos de acordo com o peso atribuído pela equipe seletora. Mais abaixo veremos um exemplo de um edital para comparação de pontuação.

  • Especialização: com certificado válido pelo MEC ou equivalência comprovada de pelo menos 10 anos na mesma especialidade;
    • Emergência, trauma e terapia intensiva contam mais pontos;
    • Outras áreas de especialização contam menos pontos.
  • Cursos
    • ACLS, PHTLS, PALS, ATLS contam uma pontuação individual, podendo ser somado cada curso, agregando um valor mais alto;
    • BLS geralmente conta menos pontos;
    • Curso de urgências com mais de 40h/aula contam pontos;
    • Curso de pós-graduação em outras áreas contam pontos também;
  • Tempo de trabalho no SAMU ou atendimento pré-hospitalar em serviço público – pontos por cada ano de serviço;
  • Tempo de trabalho em UTI móvel privada – menos pontos que SAMU;
  • Atividade de gestão na área de urgência/emergência;
  • Atividade técnica em urgência/emergência hospitalar.

Exemplo de tabela de pontuação de títulos:

De forma geral a pontuação pode mudar em cada caso.

Qual a importância de cursos intensivos?

Como podemos ver, ter apenas um curso como o PHTLS é de extrema importância para desempate em seleções, mas ter vários dos cursos intensivos que contam pontos separados (PHTLS, ATLS, ACLS, PALS e BLS), em conjunto acaba tendo um grande peso, podendo colocar a pessoa muito a frente de outros concorrentes.

Além disso, mesmo cursos não listados separadamente são avaliados na grade curricular, então cursos como o AMLS, FAST e ATCN também acabam pesando na hora da seleção.

A experiência agregada por esses cursos é grande o suficiente para eles terem pontuações individuais, e mais do que isso, eles são intensivos que podem ser realizados em geralmente 2 dias, podendo ser uma forma rápida de somar mais pontos.

Estar sempre a frente em processos seletivos é a melhor forma de conseguir uma boa posição no mercado de trabalho concorrido.

Bibliografia:

Edital do Processo seletivo simplificado do SAMU de Passo Fundo, RS –  http://www.pmpf.rs.gov.br/files/edital_16_16_retificativa.pdf

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Facebook